18.11.06

17

tudo é ciclo

tudo começa e termina para recomeçar

que saco

onde vim parar

tenho saudade de coisas que nunca tive

sinto falta de uma felicidade nunca sentida

vivo como membro desta espécie boçal

que criou deus aprisionou-o no porão e lá o deixou vertendo sangue

e sob tortura obrigou-o a assinar um documento

dizendo-nos seus filhos e transmitindo-nos seus bens livres de gravame

quem precisa de mais

quando tem tudo

mete o velho no porão

tranca o velho num asilo

já cansei da ética deste mundo

não há bons homens

nunca os houve

só há este clima

cada dia mais quente

cada hora mais estreita no funil

e a cada recomeço a repetição da mesma monótona série de ligeiros infortúnios